BALANÇO SEMANAL CNC - 1° a 05/05/2017

CNC quer retorno financeiro aos produtores para que a cafeicultura seja sustentável em seu tripé socioeconômico ambiental


SEM SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA — Há tempos, o CNC vem criticando a postura dos principais compradores mundiais de café, que, ao passo em que desejam impor o respeito ao meio ambiente e ao social na produção cafeeira, esquecem-se da sustentabilidade econômica, não refletindo em valores os elevados investimentos que os cafeicultores brasileiros realizam em suas propriedades ao preservarem a natureza e gerarem milhões de empregos, contribuindo com a renda de centenas de milhares de famílias trabalhadoras.


Recordamos que o amplo e total atendimento das dimensões social e ambiental da sustentabilidade no meio rural demanda crescentes recursos para treinamentos e investimentos no campo, mas, infelizmente, o que temos visto é que esses recursos são drenados das nações produtoras, principalmente do Brasil, pelo comportamento especulativo do mercado, ignorando a dimensão econômica da sustentabilidade.


Pior ainda é notarmos que, surpreendentemente, a ponta compradora se mantém silente frente a essa flagrante violação dos tão valorizados princípios sustentáveis do comércio de café. Em meio a isso, em um movimento incoerente com os fundamentos do mercado – aperto no equilíbrio entre oferta e demanda mundiais, às vésperas de uma colheita menor no Brasil –, os preços internacionais permanecem em níveis similares aos registrados há 35 anos, sugando a competitividade do principal elo da cadeia produtiva, que é o cafeicultor, responsável pela existência do produto em todos os demais segmentos, passando por exportação e indústrias até chegar às gôndolas dos supermercados e às xícaras do consumidor.


Diante desse cenário de imobilidade da ponta compradora em gerar a contrapartida econômica aos produtores pelos altos investimentos realizados, devido a exigências e imposições, muitas vezes intransigentes, para a ampliação da adoção de práticas sustentáveis no campo, o CNC vem realizando uma série de contatos, através dos quais espera alcançar apoio dos demais países produtores, de forma que esse cenário, para se tornar sustentável de fato, passe a ter o reconhecimento financeiro pela dedicação que temos em gerar empregos e preservar o meio ambiente em nosso cinturão produtor.


Leia na integra


Sobre Silas Brasileiro

Estatuto do Idoso 

Balanço Semanal