top of page

Alerta: não devemos aumentar área de cultivo


Por Silas Brasileiro – Presidente do Conselho Nacional do Café (CNC)


Diante das notícias divulgadas com o intuito de impactar os preços do café, publicamos um editorial em 11/07 no qual alertamos que o clima favorável para a colheita e seu progresso não garantem, necessariamente, um aumento na oferta, tanto no mercado interno quanto na exportação. Como temos enfatizado, o avanço da colheita não deveria ser um fator relevante em relação aos preços praticados no mercado. O que realmente influencia os preços pagos aos produtores é unicamente o volume a ser colhido (tamanho da safra).


Gostaríamos de ressaltar que, até que esse volume seja apurado, a condição climática favorável à colheita não deve ser levada em consideração. Além disso, queremos destacar em nossas considerações – nas quais geralmente estamos sozinhos – a importância de se analisar a oferta em relação à demanda. O único meio de garantir uma renda estável é mantendo um equilíbrio entre a oferta e a demanda. Recomendamos que avaliem cuidadosamente a conveniência de aumentar área de cultivo e o valor correspondente a ser pago aos cafeicultores, para determinar se há vantagem em novos plantios. Salientamos que existem diversos interesses em jogo, mas a lei da oferta e da demanda é imutável. É fundamental considerar cuidadosamente a viabilidade de abrir novas áreas de cultivo.


Além disso, ao longo dos anos, temos observado muitas notícias atribuindo a responsabilidade pelos baixos preços aos governos. No entanto, nenhum governo tem a capacidade de garantir renda para os produtores, a não ser implantar uma política de preços mínimos, a qual não resulta em lucro para os produtores.


Portanto, não faz sentido transferir a responsabilidade para os governos, já que cabe aos produtores decidir se devem ou não expandir suas áreas produtivas. Cumpre ressaltar que atualmente, no Brasil, estamos nos aproximando desse equilíbrio.


Mais informações para a imprensa Assessoria de Comunicação Alexandre Costa – ascomsilasbrasileiro@hotmail.com (61) 3226-2269

bottom of page