top of page

Apesar de alta no acumulado do ano, 3º trimestre deve ser de desvalorização do Café/NY

Com valorização anual de 1,14% (255) no acumulado de janeiro a setembro de 2022, o mercado futuro de café arábica negociado na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) deve encerrar o terceiro trimestre em queda leve de 0,6% (135). O vencimento dezembro/22, o mais líquido, encerrou ontem (29) o pregão em 225,70 centavos de dólar por libra-peso, 2% de alta (525 pontos) em comparação com a cotação da quinta-feira (22/09). O café robusta na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe) fechou esta quinta-feira com queda semanal de US$ 50 (2,24%) a US$ 2.182 por tonelada. Segundo especialistas, a queda da oferta e as condições climáticas ainda são fatores que promovem a oscilação.


O dólar à vista fechou em alta ante o real na quinta-feira (29/09), com valorização de 0,86%, em R$ 5,3955. Na semana, a moeda americana se valorizou em 2,81% com relação à brasileira.


A Somar Meteorologia informa que o mês de setembro se encerra com previsão de pancadas de chuva na maior parte da Região Sudeste. No sábado, o oeste paulista começa a ver aberturas de sol. Nas demais áreas do Estado de São Paulo a chuva deve ser volumosa e persistente. Os acumulados também podem ser elevados no sul de Minas e no litoral sul do Rio de Janeiro, prevê a Somar.


No mercado físico, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) informaram que as cotações domésticas caíram ontem. Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 1.303,95 por saca e R$ 741,09 por saca, com variação semanal positiva de 2,44% e negativa de 0,08%, respectivamente.

Mais informações para a imprensa Assessoria de Comunicação Alexandre Costa – ascomsilasbrasileiro@hotmail.com (61) 3226-2269

bottom of page