Café em Nova York deve fechar semana com tentativa de recuperação

O mercado futuro de café arábica encerra a semana na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) tentando uma recuperação. Com o feriado de segunda-feira, 04 de julho nos Estados Unidos, os últimos dias não apresentaram muitas alterações no cenário. A desvalorização do vencimento mais líquido, set/2022, foi de 0,14% (30 pontos) fechando o dia de ontem (07/07) a 218,90 centavos de dólar por libra-peso, representando uma queda semanal de 575 pontos. O café robusta na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe) fechou a quinta-feira em queda semanal de US$ 11,00 a US$ 2033,00 por tonelada.


O dólar à vista caiu ontem (07). A moeda fechou cotada a R$ 5,3451, representando 1,42% de queda com relação ao dia anterior (06). Entretanto, na semana houve valorização de 0,46%.


A Somar Meteorologia informa que o tempo seco e ensolarado, importante para a continuação da maturação dos grãos e para a colheita do café, deve permanecer por mais alguns dias. A boa notícia é que não há previsão de frio intenso nas áreas cafeeiras nos próximos dias. No entanto, segue o alerta da Somar e do Inmet de uma nova frente fria chegando ao Centro-Sul brasileiro na segunda quinzenal desse mês.


No mercado físico, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) informaram que as cotações domésticas do café arábica e robusta seguiram caminhos distintos ontem (07). Segundo os pesquisadores, as cotações do arábica caíram com os preços sendo pressionados pelas desvalorizações no mercado futuro internacional e do dólar. Agentes mantiveram-se afastados do spot nacional e poucos negócios foram fechados. Já o robusta teve suas cotações de estáveis a valorizadas. Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 1.358,75 por saca e R$ 708,26 por saca, com variação semanal neutra de 0,00% e positiva de 0,66%, respectivamente.