top of page

Café/NY pode fechar semana com cotações pressionadas em razão das chuvas

O mercado futuro de café arábica negociado na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) deve encerrar a semana pressionado em razão das chuvas nas áreas produtoras. Depois de três dias de queda, nesta quinta-feira (15/09), houve recuperação técnica. O vencimento setembro/22, o mais líquido, encerrou o pregão em 219,15 centavos de dólar por libra-peso, 5% de baixa (1235 pontos) em comparação com a cotação da última quinta-feira (09/09). O café robusta na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe) fechou esta quinta-feira com baixa semanal de US$ 48 (2,13%) a US$ 2.210 por tonelada.


O dólar à vista fechou em alta ante o real na quinta-feira (15/09), com valorização de 1,18%, em R$ 5,2391. Na semana, a moeda americana se valorizou em 1,78% com relação à brasileira.


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou ao Conselho Nacional do Café (CNC) que as chuvas chegaram às áreas de produção cafeeira. Nesse final de semana (sexta e sábado) a previsão é de precipitações no Sul de Minas, Zona da Mata e Espírito Santo. O Triângulo Mineiro deve receber chuvas isoladas hoje (16). “Na próxima semana volta a chover a partir da terça e quarta feira no café de Minas, principalmente no Triângulo e, depois, na área cafeeira do Espírito Santo”, explica o Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, Francisco de Assis Diniz.


No mercado físico, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) informaram que as cotações domésticas tiveram caminhos distintos nesta quinta-feira. As cotações do arábica subiram e as de robusta mantiveram estabilidade, porém houve queda em comparação à semana anterior. Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 1.270,71 por saca e R$ 745,22 por saca, com variação semanal negativa de 3,45% e 0,67%, respectivamente.



bottom of page