CNC participa de cerimônia de eleição e posse de novo presidente da ABIC


Na foto, da esquerda para a direita: Celírio Inácio, Sílvio Farnese, Silas Brasileiro, Ricardo Silveira e Pavel Cardoso


A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) realizou na terça-feira (21) reunião do Conselho Deliberativo da entidade, na sua sede (Rio de Janeiro), e teve Pavel Cardoso eleito o novo presidente da Associação para o triênio de 2022/2025.


Cardoso assume no lugar de Ricardo Silveira, que presidiu a ABIC por três mandatos consecutivos. No ato de pose, Silveira parabenizou o novo presidente pela conquista do cargo, desejando que ele continue orientando a Associação no fortalecimento da indústria do café torrado e moído no Brasil. Na sequência, foi exibido um vídeo com as conquistas do presidente Ricardo Silveira ao longo dos seus mandatos, que demonstraram a competência das suas gestões, que foi destaque para o aumento do consumo de café no mercado nacional.


O presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, participou da cerimônia e do evento de posse do novo dirigente. “Fizemos questão de estar presente nesse momento tão importante para a ABIC. Destacamos a gestão do presidente Ricardo Silveira. Sua dedicação e capacidade fizeram a diferença para a concretização dos planos da instituição. Inclusive, em seu discurso destacou que sua trajetória na Abic foi pautada em cinco pilares: compromisso com a qualidade, fortalecimento da instituição, atendimento e desenvolvimento do associado, marketing e incentivo ao consumo, sustentabilidade. Temos a plena convicção de que o novo presidente, Pavel Cardoso, alcançará o mesmo caminho de sucesso das gestões anteriores, aplicando sua visão para os novos passos da entidade”.

O Diretor-Executivo da Abic, Celírio Inácio, na apresentação do vídeo comentou o quão profícuo foi o trabalho do presidente que ora deixa o cargo.


Como Guardião do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), o CNC acredita em parcerias sólidas para avançar em prol da cafeicultura. A Abic – como integrante da iniciativa privada do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), colegiado do Ministério da Agricultura que formula políticas públicas para o setor cafeeiro – tem contribuído de forma muito positiva na política de desenvolvimento do café e mantém uma relação estreita com o CNC, uma sinergia que contribui com a produção e a sustentabilidade da atividade.


Fortalecer ações


O novo presidente da ABIC é sócio gestor da Café Sobesa, a maior empresa do ramo na Bahia, que atua há mais de 50 anos na comercialização e produção de café no estado. Na Associação, Pavel já ocupou o cargo de vice-presidente de Qualidades e Certificações, e de vice-presidente Jurídico.

No seu discurso de posse, o novo presidente destacou os avanços conquistados pela ABIC em 49 anos de atuação da entidade. Ressaltou o resgate à credibilidade do café brasileiro, cujos programas de Pureza e Qualidade são reconhecidos internacionalmente pela Organização Internacional do Café (OIC) e referendado em mais de 60 países. Ele afirmou querer dar seguimento a esse trabalho: “Estamos iniciando uma nova fase, vamos fortalecer e expandir ainda mais nossos programas e processos, de forma ampla e responsável, com total empenho, para se obter cada vez mais relevância da nossa associação.”


Sobre a ABIC


Fundada em 12 de março de 1973, a ABIC representa as indústrias de torrefação e moagem de café de todo o país. Foi criada por decisão de representantes dos Sindicatos das Indústrias de Café de diversos estados que viram na formação de uma entidade nacional uma melhor forma de negociar com o governo o estabelecimento de políticas de real interesse do setor apoiada pela união de forças.


Selo de pureza


A entidade é a idealizadora do Programa Permanente de Controle da Pureza do Café (PPCPC), criado em 1989, sendo sua primeira iniciativa para impulsionar o consumo através da melhoria da qualidade do café ofertado no mercado nacional. O Selo atesta que o produto é 100% PURO, ou seja, não possui adulterações ou misturas, o que garante a segurança da bebida e o respeito ao consumidor.


Cinco diretrizes da nova gestão ABIC


O presidente determinou as cinco diretrizes de sua gestão, que visa implementar novos projetos com um olhar para as tendências do mercado. São elas:

  1. Defesa da Qualidade Certificada, ampliando os programas de certificações com maior divulgação junto aos Associados e aos consumidores, através das mais diversas ferramentas e tecnologias disponíveis para que o brasileiro possa cada vez mais receber um café de qualidade na sua mesa.

  2. Ampliar o Consumo, buscando desenvolver o maior e melhor programa de marketing possível do café brasileiro, com suas ricas e diversas variações, origens, seus benefícios para saúde, contando com o apoio coordenado dos Associados.

  3. Estimular a Sustentabilidade e a responsabilidade sócio ambiental, fomentando o desenvolvimento sustentável do mercado e dos Associados, incentivando as boas práticas, o consumo consciente, buscando parcerias para novos processos e soluções que preservem o meio ambiente.

  4. Contribuir para a valorização da imagem institucional da ABIC e dos seus Associados, ampliando a qualificação dos números e indicadores setoriais, seus programas, certificações e serviços, e o relacionamento entre os agentes da cadeia, entidades representativas do setor, sindicatos das indústrias de café, visando ampliação da base de Associados e o fortalecimento do café brasileiro na percepção do consumidor.

  5. Ampliar as exportações de café torrado e moído com projetos e ações efetivas que apoiem o desenvolvimento e incentivem a internacionalização das indústrias associadas, buscando incrementar toda a cadeia com a exportação do nosso café como produto acabado, com maior valor agregado, visando incrementar a rentabilidade do nosso industrial e criando mais empregos para todo segmento.

Esta é a visão do presidente Pavel Cardoso, ao qual desejamos pleno sucesso em sua gestão.