top of page

Comitê de Sustentabilidade do CNC discute o Programa Nacional de Lavouras Resilientes


No último dia 29 de novembro, o Comitê de Sustentabilidade do Conselho Nacional do Café (CNC) reuniu renomados participantes para discutir programas importantes para cafeicultura brasileira. O encontro teve como destaque a apresentação do “Programa Nacional de Lavouras Resilientes: o café, o carbono e as adversidades climáticas”.


O apresentador, João Nicanildo Bastos dos Santos, do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), compartilhou detalhes sobre essa iniciativa inovadora, resultado de uma colaboração entre o Ministério da Agricultura, Embrapa, Universidade de Catalão, Conselho Nacional do Café e instituições privadas, incluindo a ProNatura.


O programa, fundamentado em cinco níveis, busca posicionar a cafeicultura brasileira como exemplo de inovação e compromisso com a sustentabilidade. Os eixos incluem resiliência da lavoura, gestão de carbono, apoio técnico e financeiro, plataforma de sustentabilidade e modernização (baseada no Plano ABC+), e mercado e crédito de carbono na cafeicultura sustentável.


Durante a mesa redonda, participantes destacaram aspectos fundamentais. José Marcos, presidente da Cooperativa Minasul, alertou sobre as exigências da legislação da União Europeia e enfatizou a importância de beneficiar diretamente os produtores no crédito de carbono.


Saulo Faleiros, Diretor Vice Presidente da Cocapec, ressaltou a imagem positiva das boas práticas agrícolas já realizadas no Brasil, bem como a proteção de dados, enquanto Juliano Miari, gerente técnico da Cocatrel, defendeu a consolidação de certificações nacionais, destacando a plataforma AgroBrasil+Sustentável.


Eliane Cristina, representante da Coocacer, abordou estudos sobre a sexta onda econômica na Europa (sustentabilidade e inteligência artificial) e a importância de uma plataforma única para resolver questões legislativas.


Silas Brasileiro, presidente do CNC, destacou a importância da cooperação e do empenho governamental na construção de soluções para uma cafeicultura forte e sustentável. “Temos encontrado no MAPA todo o apoio possível para as nossas ações. Podemos citar o esforço do ministro Carlos Fávaro em atender as demandas do setor. Enfatizamos ainda o trabalho da secretária Renata Bueno Miranda da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação do Mapa, e do seu Diretor Bruno Brasil, assim como do apoio inconteste de Silvio Farnese, Diretor do Departamento de Comercialização do MAPA e de Janaína Macedo, coordenadora-geral do café”, destacou.


Mais informações para a imprensa Assessoria de Comunicação Alexandre Costa – ascomsilasbrasileiro@hotmail.com (61) 3226-2269

bottom of page