top of page

Conselho Nacional do Café participa do 29º ENCAFÉ



O Conselho Nacional do Café (CNC) está participando de parte da programação do 29º Encafé. Considerado um dos principais eventos anuais do mercado de café do Brasil, o ENCAFÉ foi criado pela ABIC para promover o debate e a troca de informações sobre a produção, comercialização e consumo de café, buscando apresentar o que há de mais inovador e relevante no setor cafeeiro para os profissionais da indústria. Em 2023, o evento tem sido especial, pois comemora os 50 anos da entidade.


O Encafé recebe ilustres convidados como o Ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Fávaro, o Secretário de Política Agrícola Adjunto, Wilson Vaz de Araújo, o Diretor de Comercialização, Silvio Farnese, junto com uma equipe técnica do Mapa, o Presidente da ABIC, Pavel Cardoso, o Diretor Executivo, Celírio Inácio, vices-presidentes da Abic e diretores, o Presidente da Abics, Fábio Sato, o Diretor de Relações Institucionais da entidade, Aguinaldo José de Lima, o Presidente do Cecafé, Márcio Cândido Ferreira, o Diretor Geral do Conselho, Marcos Matos, Alice Beltrão, Secretária de Estado do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços de Alagoas, representando o Governador do Estado, Paulo Dantas, demais membros do Conselho da Abic, autoridades, associados e imprensa.


Programas diferenciados da ABIC


O presidente do CNC, Silas Brasileiro, destaca a busca permanente da entidade em oferecer ao mercado consumidor um café de qualidade, dentro de seus vários programas. “Desde sua fundação, em 1973, a ABIC – que agora completa 50 anos dos quais tive a oportunidade de acompanhar 39 anos de sua atuação – tem como bandeira o fortalecimento e a evolução do mercado de café no Brasil. Evolução em todos os sentidos: qualidade, inovação, tecnologia, sustentabilidade, respeito ao consumidor”.


Um dos marcos desse trabalho é a criação dos Programas de Certificação da ABIC. Primeiro veio o Programa Permanente de Controle da Pureza do Café (PPCPC), em 1989 (conhecido como Selo de Pureza). Posteriormente, surgiram os Programas de Qualidade do Café (2004) e, mais recentemente, em 2007, o de Programa Cafés Sustentáveis do Brasil.


Em um esforço contínuo de oferecer aos consumidores mais qualidade e segurança do alimento, em janeiro de 2023, a ABIC unificou seus Programas de Pureza e Qualidade. Antes, duas certificações distintas, agora contam com um regulamento único e um selo único, garantindo aos apreciadores que os cafés certificados em relação à pureza também atendem os padrões propostos de qualidade.


A atualização dos Programas de Certificação é motivada pela Portaria SDA 570/2022, em vigor desde 1º de janeiro de 2023, e responsável por estabelecer o padrão oficial de classificação do café torrado. A regulação dá espaço para a atuação de órgãos de defesa do consumidor, como PROCONS e o Ministério Público (MP), agirem contra denúncias de fraude no produto, significa transparência.


“Hoje é dia de comemoração das Indústrias de Café Torrado e Moído de nosso País, conduzida de uma maneira capaz e determinada pelo Presidente Pavel Cardoso, um empresário idealista que busca a excelência da Associação com ideias inovadoras”, garante Silas Brasileiro.


Para ele, as conquistas do setor passam também pela atuação de outras pessoas da ABIC. “Não poderia deixar de citar nosso Secretário Executivo Celírio Inácio e parabenizá-lo por sua eficiência e competência dando um novo direcionamento a ABIC desde que assumiu a Secretaria Executiva, não nos esquecendo de reconhecer o mérito de outros que já exerceram este cargo”, analisa o presidente do CNC.


Apoio governamental


Silas elogia ainda a atuação governamental e a atual gestão do Mapa. “O ministro Carlos Fávaro, em sua gestão à frente do Ministério tem dado total apoio para a cafeicultura brasileira. Ele merece todo destaque pelo encaminhamento aos pleitos por todos nós apresentados. O ministro jamais deixou de atender e prestigiar a nossa cafeicultura, razão pela qual rendemos nossas homenagens pelo esforço e compreensão aos pleitos da cafeicultura apresentados no Ministério. Gostaríamos de cumprimentar também a competente equipe do MAPA, conduzida por um Ministro que administra com equilíbrio, bom senso e competência. Em minha visão uma Pasta de fundamental importância para o nosso País, cujos desafios são permanentes para atendimento aos homens e mulheres do campo”, finaliza Silas Brasileiro.



Com informações da ABIC

Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação

(61) 3226-2269

bottom of page