top of page

GT do Comitê de Estatística do CNC apresenta sugestões para aprimoramento de levantamento de safras


Experiências das cooperativas, contribuição do Conselho Nacional do Café e da Organização das Cooperativas Brasileiras serão entregues à Conab.


Na última segunda-feira, 11, o Grupo de Trabalho do Comitê de Estatística do Conselho Nacional do Café (CNC) realizou uma reunião com o objetivo de agrupar propostas visando continuidade do projeto de aprimoramento do levantamento de safras conduzido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).


A iniciativa visa enriquecer os modelos utilizados pela Companhia, apresentando a metodologia utilizada e referendar os dados perante o mercado consumidor, que dão assim maior segurança dos números apresentados ao setor cafeeiro.


O encontro contou com a participação de representantes de diversas instituições, e foi conduzido pelo coordenador do Comitê Técnico Ricardo Lima de Andrade (Cocapec), com a presença dos demais membros, Tales Cardoso (Cocapec), Pedro Araújo (Coocafé), Luís Henrique Albinati (Minasul), Renata Vaz Claudio (Cooabriel), José Roberto Gonçalves (Cooabriel), Geraldo Nascimento (Secretaria Café CATI/SP), Guilherme Vinicius Teixeira (Cooxupé), Juliano Miari (Cocatrel), Wildegar Osvaldo Belard (Natercoop), Wellis Caixeta (Expocacer), Creiciano Garcia Paiva (OCB/ES), Rodolfo Jordão (OCB), Silas Brasileiro (CNC), Natalia Carr (CNC) e Isadora Quevedo (CNC).


Silas Brasileiro, presidente do CNC, agradeceu o empenho de todos e destacou a importância do diálogo entre as instituições para o alinhamento e aprimoramento dos números, dados e metodologia de levantamento de safra do café. “A experiência das cooperativas, somada às contribuições do CNC e da OCB, para o enriquecimento do aperfeiçoamento das metodologias, irão estabelecer bases sólidas para informações ainda mais sólidas, visando a estabilidade do mercado”, analisou.


Ricardo Andrade destacou o propósito do grupo em apresentar sugestões à Conab para análise e possível implementação. “Com a abertura da Conab para que o CNC pudesse participar do próximo levantamento de safra, o enfoque foi na percepção das instituições ao receberem informações da equipe da Companhia e, em seguida, propor recomendações técnicas para aprimorar o trabalho”, explicou.


Apresentação à Conab


Está agendado para a próxima semana um novo encontro entre os envolvidos. O Conselho Nacional do Café preparou um documento compilado com as sugestões das cooperativas, enriquecido com as contribuições do próprio CNC. Esse material será entregue à Conab para que o projeto siga adiante.


“Nosso papel como representantes da produção de café do Brasil é proporcionar um levantamento de safra que seja capaz de informar o produtor para que ele tome decisões mais seguras. Estamos confiantes que avançaremos significativamente e, muito em breve, teremos um resultado positivo deste trabalho”, argumentou Silas Brasileiro destacando a importância de ampliar os pontos de coleta de dados, entender e consolidar o parque cafeeiro, além de otimizar relatórios.


A reunião também contou com contribuições de representantes de outras instituições, como Expocacer, Cooabriel, Cooxupé, Cocatrel, Minasul, destacando desafios, metodologias e sugestões para aprimorar os levantamentos de safras.


4º e último levantamento


A Conab anunciou ontem (14) o seu 4º e último levantamento de safra 2023. Segundo a entidade, a produção brasileira de café atingiu uma colheita de 55,1 milhões de sacas beneficiadas, sendo 38,9 milhões de café arábica e 16,17 milhões de conilon.


Desde o início, ainda em 2022, o Conselho Nacional do Café sempre se manifestou dizendo que não haveria uma super safra no Brasil em 2023. “Os dados divulgados pela Conab comprovam o que estamos dizendo desde o início desta safra, de que a produção de café do Brasil em 2023 estaria entre 53 e 55 milhões de sacas de 60 kg”, finalizou Silas Brasileiro.


Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação

(61) 3226-2269

bottom of page