top of page

Presença de autoridades reforça importância da Fenicafé no cenário cafeeiro nacional



A Fenicafé – Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura, oficialmente aberta na segunda-feira (15) em Araguari (MG), demonstrou todo o seu prestígio ao contar com a presença de diversas autoridades políticas, expositores e produtores. Realizada pela Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA), o evento chegou ao seu 27º ano destacando a importância da promoção da tecnologia e inovação na cafeicultura irrigada. O Conselho Nacional do Café (CNC) esteve representado por seu presidente, Silas Brasileiro.


O presidente da ACA, Claudio Morales Garcia, ressaltou que a Fenicafé representa não apenas um espaço para acesso a novas tecnologias, mas também um marco histórico, celebrando o quadragésimo aniversário da Associação dos Cafeicultores de Araguari. Ele enfatizou o papel fundamental da ACA em promover o nome do município em todo o Brasil.


Com o Cerrado Mineiro sendo responsável por aproximadamente quinze por cento da produção nacional de café, a região ganhou destaque não apenas pela qualidade de seus grãos, mas também pela união e ousadia de seus produtores. A produção da RCM está alinhada às demandas dos consumidores que valorizam a qualidade, a procedência e a sustentabilidade ambiental.


O evento, que começou de forma modesta, cresceu ao longo dos anos graças ao trabalho árduo de muitas pessoas, tornando-se uma referência no setor. Em 2023, a feira movimentou mais de 200 milhões de reais em negócios no pavilhão de exposições de máquinas, implementos e serviços, gerando grandes expectativas para 2024.


A presença de mais de 30 mil pessoas de mais de cem cidades do país destaca o amplo alcance e a importância da Fenicafé como um espaço especial para a realização de negócios e troca de conhecimentos.


Presenças ilustres


Entre os presentes, Cláudio Morales Garcia, presidente da ACA; Renato Carvalho, prefeito de Araguari; Maria Cecília Araújo, vice-prefeita de Araguari; Carlos Augusto Rodrigues de Melo, presidente Cooxupé, Glaucio de Castro, presidente da Federação dos Cafeicultores; Francisco Sérgio de Assis, presidente da FUNDACER – Fundação de Desenvolvimento do Café do Cerrado, senador Cleitinho Azevedo; vice governador de Minas Gerais, Mateus Simões; Thales Pereira Almeida, secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de MG; Malk Mauad, presidente do Sindicato Rural de Araguari, o deputado federal, Zé Vitor, os deputados estaduais, Raul José de Belém, Doorgal Andrada, João Júnior e Leonídio Bolsas; Renata Cristina Silva Borges; prefeita de Araporã e presidente da AMVAP, Rodrigo Piracaíba, presidente da Câmara de Vereadores de Araguari; ; Otávio Martins Maia, diretor presidente da EMATER-MG; Antônio Pitangui de Salvo, presidente do Sistema FAEMG; Luiz Antônio de Paiva, secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Araguari; Patrícia Merts Peixoto, diretora da 11ª Unidade Regional do Departamento de Estradas – DER; Ten. Cel. Romualdo Crisanto, Comandante do 2º Batalhão Ferroviário – Batalhão Mauá; Ten. Cel. Vanderlan Alves Gomes, Comandante do 53º Batalhão de Polícia Militar de MG; Ten. Sérgio Luiz Quirino de Melo Comandante do 2º Pelotão da Polícia Militar de Meio Ambiente; Ten. Cel. André Casarin, Comandante do 2º Comando Operacional do Corpo de Bombeiros Militar; Dr. Marcos Tadeu de Brito Brandão, Delegado Chefe da Polícia Cívil; Aleksandro Monteiro de Sousa, Diretor do Presídio de Araguari; Dra. Ana Régia Santos Chagas, diretora do Foro da Comarca de Araguari; Dra. Lílian Tobias diretora das Secretarias das Promotorias de Justiça de Araguari; Mário Takanobu Watanabe, Presidente da COOCACER.


Alto escalão


A presença de autoridades políticas de alto escalão destaca o prestígio e a relevância da feira como um evento de destaque no calendário nacional, como o vice-governador de Minas Gerais, Professor Matheus, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas, Thales Pereira Almeida, o senador por Minas Gerais, Cleitinho Azevedo, o deputado federal, Zé Vitor, os deputados estaduais, Raul José de Belém, Doorgal Andrada, além de Otávio Martins Maia, diretor presidente da EMATER-MG; Antônio Pitangui de Salvo, presidente do Sistema FAEMG, Francisco Sérgio de Assis, presidente da FUNDACER – Fundação de Desenvolvimento do Café do Cerrado e o prefeito Municipal de Araguari, entre outros.


Durante discurso, o vice-governador destacou a importância da feira, que no ano passado movimentou mais de R$ 200 milhões. “Essa feira é extremamente importante por que é essencialmente de aplicação tecnológica, onde o investimento ganha mais retorno e qualidade técnica”, destacou.


Professor Mateus também reforçou a importância da cadeia produtiva do grão no estado. “Tenho um orgulho imenso do que o café representa para nós. Somos os maiores produtores de café do mundo, representamos mais de 20% da produção mundial, isso significa que uma em cada quatro xícaras tomadas no mundo, veio do nosso estado”, enfatizou o vice-governador.


O secretário de Agricultura de Minas Gerais, Thales Fernandes, destacou o trabalho dos produtores de café, em especial ao aumento da participação feminina no campo. Ele ainda destacou as ações do Governo de Minas para o setor.


“O café nos orgulha em Minas Gerais. Temos satisfação em dizer que 99% das propriedades cafeeiras no estado são consideradas livres de desmatamento desde 2014. Esse é o resultado de muito trabalho, empenho e luta pelos produtores mineiros. O Governo de Minas, por meio da Seapa, está de portas abertas para apoiar, ajudar e incentivar o produtor rural” destacou.


Promovida pela Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA) e a Federação dos Cafeicultores do Cerrado, com apoio da Embrapa Café e da Prefeitura Municipal de Araguari, a Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura surgiu em 1995 para explorar a troca de experiência entre técnicos, especialistas e produtores rurais.


Em seu discurso, o presidente do CNC destacou as ações das representações públicas e privadas dentro do Conselho Deliberativo do Café (CDPC), em defesa dos cafeicultores. Ressaltou ainda que a Fenicafé foi uma das inspirações para a criação do Programa Café Produtor de Água, hoje sendo executado em Alpinópolis e Monte Carmelo, pelos parceiros e pelas cooperativas Cooxupé e Monteccer, respectivamente.


“A Fenicafé foi uma grande inspiração para criarmos o Café Produtor de Água. Os recursos hídricos são fundamentais não só para a irrigação, mas para o abastecimento das propriedades rurais e do setor urbano. O programa visa preservar as matas e vegetações ciliares, cuidar dos mananciais e recuperar estradas vicinais”, explicou Silas Brasileiro, que fez questão de elogiar a organização do evento.


“Cada ano que passa a feira ganha ainda mais representatividade. A presença de tantas autoridades só reforça a pujança do evento e sua importância no cenário cafeeiro nacional. Parabenizamos a ACA, a Federação dos Cafeicultores do Cerrado, a Coocacer Araguari e a Prefeitura Municipal de Araguari, além de todos os demais parceiros envolvidos na Fenicafé. Tanto profissionalismo e dedicação são um grande diferencial para a cafeicultura brasileira”, finalizou.


Com informações da Ascom Fenicafé

Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação

(61) 3226-2269

Komentarze


bottom of page