Emissoras de rádio começam a migrar de AM para FM

Na manhã do dia (15/02), no Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional, representantes do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), entre outros, explicaram que o processo de migração das rádios AM para FM ocorrerá em dois lotes e vai provocar a necessidade de várias adaptações.

As primeiras emissoras de rádio AM começaram a a migrar para a frequência modulada (FM) desde de 25 de fevereiro e passou a ser destaque, a partir da publicação do Decreto 8.139/2013, que determinou a extinção do serviço de radiodifusão local por onda média, onde estão as emissoras AM.

Por enquanto, a frequência AM continuará existindo, mas às emissoras locais terão a opção de migrar para a faixa FM. Para isso, foi determinado que essas emissoras deveriam optar até o final de novembro/2015 pela migração, que tem um custo de R$ 30 mil a R$ 4,5 milhões dependendo de fatores como potência, população, indicadores econômicos e sociais do município, entre outros.

Os principais argumentos que fundamentam essa migração são:

  • Embora as ondas AM apresentem um grande alcance, elas possuem uma frequência muito baixa, o que as sujeita mais à interferência causada pelos equipamentos eletrônicos do mundo moderno.

  • A antena da rádio AM não consegue estar presente nos telefones móveis, por ser uma antena mais robusta. 10% da audiência do rádio vêm de celulares e dispositivos móveis.


Sobre Silas Brasileiro

Estatuto do Idoso 

Balanço Semanal