top of page

illycaffè lança o Arábica Selection Brasile Cerrado Mineiro, primeiro café certificado regenagri


A illycaffè lança o Arabica Selection Brasile Cerrado Mineiro, o primeiro café de agricultura regenerativa e certificado regenagri®, com selo de Denominação de Origem, criado em conjunto com a Federação dos Cafeicultores do Cerrado.


Comprometida em mitigar os efeitos das mudanças climáticas em toda a cadeia de fornecimento, começando pelo cultivo do café, a illycaffè promove o modelo sustentável de agricultura regenerativa, que permite regenerar naturalmente o solo e reduzir as emissões de CO2. Este tipo de cultivo também contribui para a melhoria da saúde do ecossistema graças ao aumento da biodiversidade das espécies utilizadas para cobertura e dinâmica do solo. Na região do Cerrado Mineiro, onde a empresa trabalha lado a lado com produtores locais há mais de trinta anos, o café que compõe o Arabica Selection Brasile Cerrado Mineiro é cultivado aplicando as melhores práticas regenerativas certificadas pela regenagri®.


Esta certificação comprova que houve um aumento de substâncias orgânicas no solo, além de melhoria da biodiversidade, reequilíbrio das funções naturais do ecossistema, sequestro de CO2 atmosférico e melhora dos ciclos de água, carbono e nutrientes. A certificação regenagri® leva em conta dois aspectos: as atividades agrícolas realizadas para produzir café e a capacidade de provar que foram implementadas práticas que podem rastrear dados e informações e proteger a identidade e as características do café ao longo de toda a cadeia. A illycaffè obteve a certificação que significa que 100% do café Arabica Selection Brasile Cerrado Mineiro é proveniente de agricultura regenerativa.


A especialidade do illy Arabica Selection Brasile Cerrado Mineiro, assim como de todos os Arabica Selection, está em sua origem geográfica. A Região do Cerrado Mineiro é reconhecida mundialmente pelo café diferenciado, com identidade e alta qualidade, resultante da combinação perfeita entre seu microclima, solo, relevo e altitude, além é claro do vasto conhecimento dos produtores da região.


Silas Brasileiro, presidente do Conselho Nacional do Café (CNC) destacou a atuação da Federação dos Cafeicultores do Cerrado em todo o processo de sustentabilidade do café na região. “Temos que destacar o papel do presidente da Fundação, Gláucio de Castro, do superintendente Juliano Tarabal, sem nos esquecermos do ex-presidente da entidade Francisco Sérgio de Assis (atual presidente da Fundaccer). O trabalho e o dinamismo desse grupo frente a entidade proporcionaram chegarmos à Denominação de Origem, que abriu o campo para essas ações de sustentabilidade. Foram extremamente visionários e hoje estamos literalmente colhendo os frutos no Cerrado Mineiro”, elogiou.


O presidente do CNC disse que a aproximação do cientista e proprietário da illy Café, Ernesto illy, com o Cerrado se deu há muitos anos, principalmente em razão da atuação de Francisco Sérgio de Assis (o Serginho). “Lembro-me do dia em que o Dr. Ernesto illy recebeu o título de cidadão honorário de Monte Carmelo, outorgado pela Câmara Municipal, quando expressou que havia sido uma das homenagens mais emocionantes de sua vida. Serginho e eu estávamos presentes naquela ocasião”.


Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação

Alexandre Costa – ascomsilasbrasileiro@hotmail.com

(61) 3226-2269

bottom of page