top of page

Sucesso absoluto: 2ª Jornada “O Mercado e o Café Carbono Neutro” é marcada por riqueza do conteúdo compartilhado


Em 15 de maio, a cidade de Monte Carmelo foi palco da 2ª Jornada: O Mercado e o Café Carbono Neutro, um evento promovido pela Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado de Monte Carmelo (monteCCer) e pelo Sebrae Minas Gerais, com o apoio do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e do Conselho Nacional do Café (CNC). Reunindo os principais atores da cafeicultura nacional e convidados internacionais, o evento foi um marco de sucesso na promoção da sustentabilidade e da descarbonização na produção cafeeira. O grande destaque ficou por conta da riqueza do conhecimento compartilhado.


Com o objetivo de debater as urgências climáticas, as leis e as metas de descarbonização, o evento atraiu produtores, cooperativas, ONGs, exportadores, importadores, torrefadores, agentes financeiros, indústria de químicos e biológicos, pesquisadores, universidades, consultores e técnicos. A programação incluiu palestras e painéis que abordaram a importância de conciliar a produção com a conservação dos ecossistemas, utilizando práticas regenerativas e desmistificando o mercado de carbono.


Francisco Sérgio de Assis, presidente da monteCCer e da Fundação de Desenvolvimento do Cerrado Mineiro (Fundaccer), destacou a relevância do evento: “Foi um dia de muito trabalho e troca de conhecimento. Conseguimos reforçar o valor da cafeicultura brasileira e sua atuação responsável rumo à produção de café carbono neutro. Essas são pautas fundamentais no nosso dia a dia”.


A jornada teve palestras sobre a bioeconomia do café, painéis sobre políticas verdes, integração de químicos e biológicos, o papel do Brasil como potência socioambiental global e os desafios econômicos e regulatórios para os produtores, além da importância da comunicação cafeeira nos dias atuais.


O evento culminou na elaboração de uma carta de sugestões e ações a serem apresentadas nas futuras COPs, reforçando o compromisso do setor cafeeiro com a sustentabilidade global. As inscrições, com uma taxa solidária de R$ 100,00 doados a uma instituição filantrópica local, e a compensação das emissões de gases do evento, refletiram o compromisso com a responsabilidade social e ambiental.


CDPC presente


Em uma rara oportunidade, o Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC) teve seu setor privado representado no evento. As entidades participaram do painel “Arábica/Conilon: Cafés do Brasil, potência mundial socioambiental?”. A Associação Brasileira da Indústria de Café Torrado e Moído (ABIC) foi representada por Pavel Cardoso (Presidente) acompanhado de Celírio Inácio (Diretor Executivo); o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) marcou presença com Márcio Cândido Ferreira (Presidente) e com Marcos Mattos (Diretor Geral); o Conselho Nacional do Café (CNC) esteve presente com Silas Brasileiro (Presidente). O painel teve ainda a moderação de Francisco Sérgio de Assis e a participação de Octávio Pires, experiente especialista em café.


Silas Brasileiro destacou a oportunidade que o encontro promoveu, ao reunir as referências do CDPC num mesmo evento. “Sem dúvidas, a Jornada proporcionou ao produtor de café, ver reunida grande parte de sua representatividade dentro do CDPC. O Conselho é fundamental para a implantação das políticas cafeeiras que impactam diretamente a vida do cafeicultor, mas que por vezes, não tem a oportunidade de ouvir como o trabalho é realizado em conjunto. Hoje pudemos demonstrar um pouco das ações que são realizadas no nosso dia a dia como representantes da produção, indústria e exportação”, analisou.


Para ele, a Jornada está consolidada com um dos maiores eventos sobre Carbono e Sustentabilidade do país. “O nível dos palestrantes e participantes dos painéis, impressionou. O conhecimento compartilhado no evento garante que a Jornada consolidou seu papel de maior encontro sobre Carbono na cafeicultura no Brasil. É só o começo de uma grande história. Por isso, não podemos deixar de parabenizar a organização comandada pelo Serginho e pelo Régis Damásio Sales, superintendente da monteCCer, com o apoio do Sebrae, da Imaflora e do CNC. O dinamismo e a competência deles fazem as coisas acontecerem. Rendemos todas as homenagens à equipe da cooperativa e dos parceiros. Foi realmente extraordinário”, ressaltou o presidente do CNC.


Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação

(61) 3226-2269

Комментарии


Комментарии отключены.
bottom of page